Avançar para o conteúdo principal

Mensagens

A mostrar mensagens de Julho, 2015

E Pronto, Já me Fartei de Chorar!

Revelações dos 40

Engraçado ter de chegar aos 40 anos para perceber esta coisa da essência do amor... Olhar para trás e ver o quanto andávamos enganados quando julgávamos que nos amavam e afinal só nos queriam como adornos, ou porque éramos giros ou porque ficávamos bem num conjunto de gente igual a nós. Concluir que a beleza física é realmente um factor determinante nas relações pessoais, que é até capaz de incluir imbecis e rejeitar génios e que tem esse enorme poder de nos ludibriar, é revelador da idiotice de uma grande parte da nossa vida guiada por ideais estéticos e desolador quando tentamos encontrar aí algum significado. E é também revelador apercebermo-nos, aos 40, da diferença que provocamos nos outros se tivermos dez quilos a mais e constatar que somos muito menos inseguros agora, que não temos um corpo magro, do que quando correspondíamos às medidas de uma manequim. É revelador e irónico ao mesmo tempo.  Mas sentir que, apesar de excluídos das selfies da gente bonita nas festas e de vermo…

O Poder da Necessidade de Aprovação

"O envelhecimento na mulher é "feio" porque as mulheres adquirem poder com o passar do tempo e porque os elos entre as gerações de mulheres devem sempre ser rompidos. As mulheres mais velhas temem as jovens, as jovens temem as velhas, e o mito da beleza mutila o curso da vida de todas. E o que é mais instigante, a nossa identidade deve ter como base a nossa "beleza", de tal forma que permaneçamos vulneráveis à aprovação externa, trazendo nosso amor-próprio, esse órgão sensível e vital, exposto a todos." Naomi Wolf in "O Mito da Beleza"

Ser Mãe é Mesmo Tramado!

Depois de andar às voltas para pôr o J. a fazer alguma coisa que não implicasse um ecrã, proibindo-o de jogar Playstation e reduzindo o tempo em frente à televisão, fomos para a rua. Ele levou a bicicleta e eu um livro para ler enquanto, sentada no banco de jardim, lhe dava um olhinho. 
De volta a casa, pergunta-me: - E agora que já tenho o rabo todo lixado, posso jogar Playstation? - Não!!!!

Anoitece no Verão

O rosa do horizonte envolve-me a tristeza e leva-a para longe. Penso o infinito e respiro-me no fresco da noite que ainda está por vir. A iminência de mais um dia fechado liberta-me das poeiras da vida.  Queria-me sempre assim, quase inteira, onde os pedaços que faltam são aqueles que apenas sobram.

Amor Amor

Onde mora o amor-próprio?  Da incapacidade em enfrentar o que nos é estranho até à rejeição do todo que o espelho reflecte, onde mora o amor-próprio? Poderemos amar-nos na cobardia? E num corpo disforme? Amar-nos-emos mais se formos corajosos ou se vestirmos um corpo bonito? Onde mora esse amor que tantos contornam? Num cabelo arranjado? Num copo de vinho com amigos? Numa conversa intensa? Nos corpos entrelaçados? Nas unhas arranjadas?
Procura-se esse amor desesperadamente como se ele estivesse longe demais. Nem sempre está.  Às vezes, procura-se nos lugares errados.

Vazio

Há pessoas cuja existência nos basta. Saber que estão ali chega-nos.  Quando deixam de estar, forma-se-nos um buraco no peito. Tenho mais um aqui a crescer... 

Selfies

Estamos a chegar àquela fase em que os momentos que não foram fotografados são como se não tivessem existido. Tenho tanto para dizer sobre isto, mas tão pouco tempo para isso...
A ver se arranjo um bocadinho para vir aqui mandar umas larachas.