domingo, 1 de julho de 2012

O Rei Na Barriga

Imagem retirada Daqui

As pessoas que agem como se tivessem o rei na barriga são fascinantes!
Passeiam-no de dorso projectado para a frente, como se dissessem a cada um que encontram à esquina, "cuidado, afasta-te, que eu tenho aqui o rei!". Atiram frases toscas como se estivessem a fazer tiro ao alvo, e o alvo são os outros... "Pum! Já matei mais um!", "Pum, pum! Anda cá que já te apanho, seu alvo mexerico!"
São tão ridículas que chegamos a ficar com pena delas. E pena não é um sentimento louvável...
Donas da verdade e de toda a razão do mundo, vão troçando com quem ousa pisar o seu caminho, porque são elas que transportam o rei nas suas reais barrigas. Barrigas balofas, anafadas, inchadas e, no entanto tão vazias... Vazias de sabedoria genuína, porque a pretensão a engoliu. O rei, que julgam possuir, comeu-lhes a sabedoria que alguma vez tiveram. E agora, é apenas o ar que lhes insufla as barrigas ocas.
Tanto ar, tanto ar, que flutuam nos seus devaneios... Voam alto, mas caem tãaaao baixo...

3 comentários:

  1. Quanto mais ar têm, mais alto voam, como um balão e depois, quanto mais alto estão (ou pensam que estão) maior é a queda.
    também detesto pessoas que acham que têm o rei na barriga.
    Bj** e boa semana.

    ResponderEliminar
  2. Tanita,
    E, como diz o provérbio "quanto mais alto se está, maior é a queda!"
    Bjs

    D.
    Gracias! :)
    Bjs

    ResponderEliminar

Vá lá, digam qualquer coisinha...
...por mais tramada que seja...